Luiz e Clarissa (casamento civil + recepção)

Já ouvi muitos fotógrafos dizerem, que é preciso ser observador para não deixar escapar os detalhes.

Pois bem, concordo. Porém, não podemos deixar de ter em foco algo muito mais precioso do que observar: o sentir.

Quando a Clarissa me chamou para fotografar seu casamento, não sei descrever o que senti naquele momento: alegria, misturado com desafio, com uma pitada (bem grande) de uma emoção que tomou conta de mim logo no primeiro contato.

Normalmente, nós (fotógrafos) vamos para esses eventos tão especiais, desejando surpreender os noivos, com fotos lindas, que expressem o amor entre eles, momentos que vão guardar pra sempre..

Mas nesse casamento, quem foi surpreendida fui eu!

Um casamento civil? Sim.. eu já fiz vários.. Mas nenhum foi como este!

Outro dia, conversando com meus professores de fotografia, estava falando exatamente sobre isso: O SENTIMENTO.. A EMOÇÃO.. Como nos envolve.. como nos cerca.. como nos mostra o caminho para nosso trabalho – isto só sabe quem faz o que realmente ama!

Durante a cerimônia civil, eu ali compenetrada em meus clicks, de repente, ouço a noiva Clarissa pedir para o Juiz deixar a sua avó (lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa..) abençoar e entregar as alianças aos noivos..

Por um momento, senti um nó na garganta.. Nunca tinha visto uma cena tão doce… tão linda.. como aquela num casamento civil.Foi difícil conter a emoção!

Se essa família já era especial pra mim quando os conheci, agora são muito mais especiais ainda..

A Clary super espontânea e o Luiz, uma figura, super divertido..

Um casal que me ensinou muito sobre algo que está cada vez mais raro hoje nos relacionamentos: a cumplicidade..

Desde o primeiro dia que os vi, já se notava esse elo único entre os dois.. Algo que as palavras não podem descrever!

Então, aqui estão algumas fotos que foram resultado de um dia inesquecível pra mim.. (não pense que foi só para os noivos não!!! – risos..) um dia em que eu aprendi que a simplicidade é a forma mais complexa e intensa de se dizer: “eu te amo”

O amor deles (declarado nos gestos e olhares dos dois) conseguiu transformar um pequeno momento  em um dos dias mais especiais que eu já vivi.. Por trás da minhas lentes, com certeza muitas lágrimas de emoção correram.. e eu? Aprendi mais uma vez como não basta só fotografar.. é preciso realmente SENTIR o que se fotografa.. No final das contas, são as emoções que ficarão para sempre, traduzidas pela luz, para quem quiser revive-las…

 

Mais fotos em slide: (aguarde um instante para baixar)

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Buffet | Recepção: Comissaria – Bauru-SP

Anúncios