Marcella + Cadu {Ensaio pré-casamento} | Bauru-SP

Sabe quando você olha uma casa linda, novinha, como você sempre sonhou, pronta para você morar?

Dá vontade de correr lá pra dentro e decorar, arrumar do nosso jeito né…

Aprendi muito com esse casal lindo, a Marcella e o Cadu.

Quando fomos fazer este ensaio na casa deles ainda construindo, a primeira coisa que veio à minha mente foi: que bacana.. dá pra fazer uma analogia linda com o casamento… com o colocar dos tijolinhos de um relacionamento e….

De repente, fiquei dias com essa ideia na cabeça.

Mas hoje, no exato dia do casamento dos dois, em que eu com carinho, quis postar estas palavras, tudo mudou dentro de mim. Aquilo que parecia tão certo para eu escrever, de repente, se transformou.

Uma linda lição. Uma das mais lindas de todas…

Nós sonhamos muitos. Sempre.

Sonhamos com nosso futuro, com o que desejamos para nós. E o engraçado é que a gente sempre sonha com algo concluído. Algo perfeito.

Mas nesta manhã, com as minhas asas (a fotografia) eu mergulhei ainda mais fundo.

Sim, sonhamos com coisas lindas, perfeitas, prontas.

Mas… como elas se tornaram tão perfeitas ao ponto de sonharmos com elas? Será que essas coisas com as quais tanto sonhamos, já nasceram perfeitas? Claro que não.

Nada aparece do nada. Tudo precisa ser construído.

E é aí que a vida surpreende a muita gente. Quando sonhamos com aquilo tão perfeito, e nos deparamos com a realidade de que teremos que, na maioria das vezes, trabalhar duro para que se realize, nos sentimos desanimados, fracos, e muitas vezes pensamos em desistir de tudo. Chegamos as vezes ao ponto de dizer: é tudo ilusão.

Mas hoje eu descobri que não é não!

Nenhum sonho é em vão. Absolutamente nenhum. Eles existem na forma perfeita para sonharmos com eles, porque eles são a certeza do que já é possível.

E é exatamente isto que acontece quando encontramos um coração. E esse coração encontra a gente.

Quem não sonha em ser amado totalmente? 

Mas aí está a chave: nenhum coração que precisa de outro, está inteiro. Só somos inteiros, quando outra pessoa vem morar dentro da gente. E se alguém precisa vir morar dentro da gente pra gente se sentir completo, então.. é porque aqui dentro tem muita coisa pra ser construída.

Um coração nunca está inteiro até que a gente esteja disposto a colocar a mão na massa e lutar por ele. A esperar a cura, a varrer a tristeza, a levantar muros de alegria, a restaurar portas arrombadas. Esse é o trabalho daquele que ama. 

Tempo após tempo, tijolo sobre tijolo, e um trabalhar árduo dentro do coração do outro, pelo simples fato de amarmos o outro. De desejarmos ardentemente fazê-lo feliz.

A sua construção pode pedir espera. Ou quem sabe, muita mão de obra. Ou ainda, necessitará de ajuda de outras mãos para erguê-la como uma fortaleza.

Não importa. Vale a pena construir. Pouco a pouco, tudo vai se edificando. E aquele coração que era apenas metade, ou quem sabe, um pedacinho, vai crescendo, fortalecendo os alicerces de tal modo, que aqueles que estão ao redor vão olhar e dizer: poxa que construção linda! É perfeita!

Como aquela casa que eu falava no início… linda, desejável, perfeita.

Ninguém admira uma bela construção de cara imaginando todos os detalhes de como ela foi edificada.

Mas a sua beleza inunda nossos olhos com admiração.

A obra mais perfeita que existe é aquela feita com perseverança. E um acreditar acima de qualquer obstáculo.

Só o amor permite isso. Só o amor permite que a gente encontre outro coração e construa dentro dele a nossa casa.

Afinal, o que é mais essencial para estar em pé do que o amor?

Nunca desista. Quando você encontra um coração faltando pedaços, é a sua grande chance de construir a “casa” mais linda da sua vida. E todos vão olhar e dizer: como eu queria morar ali! Mas é você o dono desta história.

Ahhhh…. como eu amo fazer parte. Completamente.